PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
Matrículas abertas para Macapá!

terça-feira, 11 de abril de 2017

Notas da coluna ARGUMENTOS, terça-feira, dia 11 de abril de 2017.

Fluxo
As ruas e avenidas largas de Macapá hoje recebem bem os novos ônibus urbanos que o mercado está trazendo, com uma distância entre-eixos muito maior (mais capacidade de passageiros) e outros até articulados. Isso nas grandes cidades virou um “gargalo”.

Aperto
Em Belém, por exemplo, especialmente nos trechos da chamada “cidade velha” os motoristas de ônibus enfrentam dificuldades em algumas manobras, assim como em bairros da periferia da capital paraense.

Suspensão
Agora tem uma coisa que por aqui não há ônibus novo que suporte: os buracos. Nessa época do ano então, das chuvas amazônicas, nossas vias estão destruídas, tornando a viagem de busão verdadeiro “rally”.

Off-road
Por falar em Rally, a adrenalina rolou solta no domingo no Parque de Exposições da Fazendinha, que recebeu a segunda etapa do Race do Tatu, competição promovida pelo Jeep Clube de Macapá.

Pra valer
O detalhe é que na prova de domingo só havia a categoria ‘Força Livre’, portanto sem segmentação por combustível, potência e tudo mais. E nem divisão por gêneros, logo, homens e mulheres na disputa.

Deserto
A partir da aprovação da recuperação judicial da Zamin, em São Paulo, os novos investidores terão 30 dias para começar a quitar parcelas do acordo com fornecedores e seus trabalhadores. E retomar a atividade em Santana, onde o pátio industrial tem movimento até de cavalos (foto), menos máquinas. Tomara!

Identidade
O presidente Trump já mostra à que veio, ao autorizar bombardeio na Síria, depois que seu antecessor, Obama, havia sido responsabilizado de retirar as tropas americanas cedo demais do Oriente Médio. O americano, na essência, apoia essas intervenções militares, coisa ligada a um tal nacionalismo.

Produto
“Guiana, a Amazônia Francesa”. Essa é a principal marca que os franceses daquele território ultramarino adotam para vender o departamento como destino turístico. E olha que o pedaço de Amazônia que lhes cabem é mínimo, comparado a essa imensidão que o Brasil detém em seu território quase continental.

Estratégia
Já o turismólogo Ângelo Percy, um especialista em marketing digital, diz que um grande número de turistas estrangeiros escolhe visitar a Amazônia do Peru. É que lá eles dominam a linguagem da internet e promovem o país como destino turístico, com toda a técnica necessária.



Nenhum comentário:

Postar um comentário