PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
Matrículas abertas para Macapá!

quarta-feira, 22 de março de 2017

Senador Capiberibe vai à Caixa Econômica pedir ajuda para investir em estádio

O senador João Capiberibe e a deputada Janete (PSB/AP) estiveram reunidos, na sede da Caixa Econômica Federal, em Brasília, com o diretor de Serviços de Governo, Roberto Barreto, para tratar dos recursos para modernizar o Estádio Glicério de Sousa Marques, o Glicerão. A ação dos parlamentares está associada ao movimento #SOSGlicerão, da sociedade amapaense, para revitalizar o estádio.
Três convênios ainda vigentes somam R$ 4 milhões 950 mil, mas a prefeitura de Macapá, que firmou convênio como Ministério dos Esportes ainda em 2006, não está executando as obras. Os valores estão acrescidos de rendimentos desde que foram depositados nas contas dos convênios.
Barreto informou aos parlamentares que, por conta do aumento dos custos nestes mais de 10 anos (o primeiro convênio foi assinado em 2006), vai ser preciso adequar as metas do projeto para que seja solicitada nova prorrogação ao Ministério dos Esportes e, assim, executar a reforma com os recursos disponíveis. Ele apresentará aos socialistas um relatório detalhado dos convênios.
“O município vai ter que fazer a reprogramação de todos os convênios e informar quais são as pretensões atuais para o projeto, estabelecendo novas metas, estudos técnicos de engenharia e cronograma de ações”, explica a deputada Janete.
Ela completa: “O dinheiro está lá e a revitalização do Glicerão pode ser feita. É preciso unir os esforços de todas as partes envolvidas. Cabe ao prefeito Clécio decidir usar os recursos disponíveis, adequar o projeto e executar a obra. Dinheiro tem”.
O senador João Capiberibe afirmou que, através do Gestão Compartilhada, todas as partes interessadas no projeto podem acompanhar a mobilização para a recuperação dos recursos e a retomada da reforma. “O acompanhamento feito pelas partes interessadas através do Gestão Compartilhada está pressionando pela execução das emendas ao Orçamento”, comemora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário