PUBLICIDADE

quinta-feira, 12 de março de 2015

Congresso limpa pauta e deve votar Orçamento terça-feira, diz Renan

Ao chegar ao Senado na manhã desta quinta-feira (12), o presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) destacou a deliberação, pelo Congresso, sobre mais de 300 vetos presidenciais que trancavam a pauta de votações. Com isso, senadores e deputados poderão votar o Orçamento de 2015 na próxima sessão conjunta, marcada para terça-feira (17).
– Ontem nós limpamos a pauta de vetos, não há nenhum veto trancando a pauta e o Congresso, através das duas Casas, deliberou conforme a vontade da maioria. Qualquer matéria que tramite no Congresso Nacional, se for vetada, a última palavra é do Congresso. Essa foi uma conquista que precisamos preservar e fizemos isso ontem – frisou.
Na sessão conjunta da Câmara e do Senado desta quarta-feira (11), que durou mais de 12 horas, foram mantidos todos os vetos que constavam da agenda do Congresso. Cinco projetos de lei vetados integralmente e quatro parcialmente, totalizando 316 dispositivos, foram analisados pelos parlamentares.
Ao final da sessão, Renan disse ser necessário um acordo para a votação do Orçamento da União para 2015 (PLN 13/2014), pendente de votação desde o fim de 2014, após ter passado pela Comissão Mista de Orçamento.
— Nós esperamos que tenhamos consenso na próxima terça-feira (17), como cobra  a sociedade — disse.
Agência Senado 

Confira as mensagens pelo Dia Internacional da Mulher da bancada federal do Amapá.











No dia de homenagens às mulheres, o sindepol publicou versos que reproduzo sob ângulo
pessoal.
Mulheres
Que trazem paixão no olhar
Que dividem sua alma em duas para carregar sensibilidade e força
Que ganham o mundo com sua coragem
Mulheres
Que lutam pelos seus ideais
Que dão a vida pela família
Que trabalham noite e dia
Que geram vidas
Mulheres
Que vencem o cansaço
Que se arrumam e se perfumam
Que incondicionalmente amam
Mulheres
Que choram e riem
Que sofrem e perdoam
Que sonham e amam
Mulheres
Belezas únicas, vivas,
cheias de mistérios, encantos
e encantamentos
Mulheres
Que deveriam ser lembradas, amadas, admiradas, em todos
os dias…
Mulheres
Delicadas, fortes, guerreiras, românticas…
Mulheres
Felicidades no teu
Dia.
— se sentindo agradecido.
Curtir ·  · 



A todas as mulheres, companheiras de lutas, que compartilham os ideais de igualdade e justiça e dizem não à discriminação, desejo um feliz dia. Às mulheres guerreiras, batalhadoras, mães, filhas, irmãs. Às que estão à frente de seu tempo e trilham o caminho de seus sonhos sem desistir jamais e também aquelas que são excluídas diariamente da política, da educação, da sáude, da cultura, uno o meu trabalho e o meu desafio na conquista das liberdades individuais e coletivas para buscar a sociedade que queremos construída sob alicerces de uma cidadania plena e ao alcance de todos, sem distinção de raça, cor ou gênero.
O enfrentamento dos problemas que historicamente sofrem as mulheres só trará resultado através da unidade de nossas experiências e sonhos. Somos multiplicadores e fortalecedores de uma nova ordem, de uma nova história e do surgimento de um novo pensamento onde as mulheres caminhem juntas com outros atores sociais na construção de um futuro melhor que reflita dignidade e respeito a cada um de nós. Feliz Dia Internacional da Mulher.
Na foto: D. Maria Cinira, moradora da comunidade de Padaria, no município de Laranjal do Jarí.
Curtir ·  ·  · 6941


Deputada Jozy Rocha publica mensagem sobre o Dia Internacional da Mulher


Página curtida · 8 de março · 
 

Dia 8 de março é uma data para celebrar uma conquista não apenas das mulheres, mas de toda a humanidade: a ascensão da mulher, com sua visão, sua garra e seus valores.

Hoje, a força da mulher está presente muito além dos lares. Ocupamos mais que a metade dos postos de trabalho. Na indústria então, ocupamos dois terços das vagas.
No Brasil, apoiamos a execução de projetos e programas que beneficiam milhões de famílias, contribuindo para que nosso país seja cada vez mais produtivo e competitivo.

Parabéns, mulheres, pelas conquistas!

#DiaDaMulher #DeputadaJoziRocha #Conquista




Nilson Borges e Roberto Góes vão ao Ministério da Saúde relatar problemas do setor no Amapá.

Os deputados federais Cabuçu Nilson Borges e Roberto Góes estiveram hoje, dia 12, participando de uma audiência no Ministério da Saúde para tratar sobre a sobre a situação de emergência no Amapá.

Durante a reunião, os parlamentares apresentaram um breve relatório sobre a situação da saúde no estado e sugeriram que fosse montado um hospital de campanha para reverter o quadro da saúde pública.

Borges e Góes foram recebidos pela secretária de Atenção Básica à Saúde, Lumena Castro Furtado, e por técnicos do ministério. 

(Fonte: Ney Pantaleão)

Deputado André Abdon é eleito para presidir Subcomissão de Agricultura da Câmara.

Tomei posse na manhã desta quarta-feira (11), em Brasília, como presidente da subcomissão do desenvolvimento sustentado da comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural.
Curtir ·  ·  · 289414

Câmara arquiva representação de Janete Capiberibe contra Roberto Góes


A Câmara dos Deputados arquivou a representação da deputada federal Janete Capiberibe (PSB) contra o também deputado federal Roberto Góes (PDT). A representação da deputada alegava que ela havia sido constrangida por Roberto nas dependências da Câmara com “palavras de desonra e postura agressivamente ameaçadora” no dia 26 de fevereiro.
No entanto, a representação não foi nem recebida porque a deputada não especificou no documento quais as ofensas morais de que ela dizia ter sido vítima, conforme prevê o regimento interno da casa para que fosse verificada a quebra de decoro relatada pela parlamentar.
Roberto Góes diz que sempre esteve muito tranquilo porque em momento algum agrediu a parlamentar. “O que eu fiz foi discordar do que a deputada dizia naquele momento e fiz a reposição da verdade. Mas parece que para ela discordar é o mesmo que ofender”, declarou.

Deputada Marcivânia defende educação superior como instrumento para as mudanças que o país precisa

A deputada Marcivânia Flexa com a reitora da Unifap, Eliane Superti, além de integrantes da bancada do Amapá.
Em seu perfil no Facebook, a deputada federal Professora Marcivânia (PT-AP) falou da necessidade de fortalecimento da educação superior como ferramenta indispensável para que o Brasil possa encontrar os melhores caminhos para o desenvolvimento, especialmente no que se refere à implementação das mudanças que a sociedade tanto exige. E precisa. Ela escreveu:

"Ontem estivemos acompanhando a reitora da UNIFAP, professora Eliani Superti, em café da manhã proporcionado pela Associação Nacional dos Dirigentes de Instituições Federais de Ens Superior (ANDIFES).
Fomos prestar total e irrestrito apoio a educação superior de nosso País, especialmente num momento a associação vem empreendendo uma campanha para assegurar os recursos necessários para seguir melhorando a educação superior pública e de qualidade no Brasil.
O faço porque além do compromisso com o setor, acreditamos firmemente que a educação pública pode (e deve) ser a grande porta de oportunidades de ascensão social e promoção de igualdade social. Essa assertiva é ainda mais importante para uma região como a nossa ainda incipiente em termos de desenvolvimento de pesquisa e tecnologia e que possui enorme potencial para transformar a sua vasta riqueza em reais benefícios para a sua população... No que depender de nosso mandato, vamos avançar".

Deputado Marcos Reátegui participa de encontro com ministro do Desenvolvimento.

Aspecto da reunião com o ministro Armando Monteiro, com a participação de Marcos Reátegui.
O deputado federal Marcos Reategui (PSC/AP), que é membro da Comissão de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio, esteve reunido nesta quinta-feira (12) pela manhã com o ministro Armando Monteiro Neto, titular do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, na pauta trataram das prioridades do colegiado para o ano de 2015, conforme necessidades apontadas pelo setor.
O parlamentar, que foi eleito coordenador da Bancada do Amapá, é entusiasta dos grandes projetos de desenvolvimento econômico do estado e nem esperou tomar posse para iniciar uma forte articulação visando a atração de investidores para o Amapá. Uma das principais áreas de atuação do parlamentar é o incremento do potencial portuário de Santana. 

Senado aprova projeto de Sarney que põe fim às coligações em eleição para deputados e vereadores

O Senado Federal aprovou na madrugada dessa terça-feira, 10, o fim de coligações partidárias para eleições proporcionais – de deputados federais, estaduais e vereadores. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) teve 61 votos a favor, 7 contra e 2 abstenções.
O texto, do ex-presidente do Congresso Nacional, José Sarney (PMDB-AP), foi aprovado em primeiro turno. Agora, terá de ser discutido novamente em plenário em três sessões para ser submetido à nova votação. Caso seja aprovado em segundo turno, seguirá para análise do plenário da Câmara dos Deputados.
A proposta prevê o fim das coligações em eleições proporcionais, ou seja, a aliança de partidos será permitida somente nas eleições majoritárias – para presidente, governadores e senadores.
“A medida contribuirá para o fortalecimento dos partidos políticos e para a transparência na representação política, já que, com o fim das coligações nas eleições proporcionais, o voto dado no candidato de um determinado partido não poderá contribuir para a eleição de candidato de outra agremiação”, afirmou Valdir Raupp (PMDB-RO), em seu parecer como relator da medida na Comissão de Constituição e Justiça do Senado.
Como é hoje
O sistema atual permite a união de partidos nas eleições para deputados estadual e federal e para vereador, formando uma coligação. Na hora de votar, o eleitor pode escolher um candidato (voto nominal) ou apenas o partido (voto de legenda). Quanto mais votos uma coligação obtiver (somando nominais e na legenda), mais vagas terá no Legislativo.
Na prática, coligações que têm candidatos bem votados ("puxadores de votos") e/ou muitos votos na legenda conseguem eleger também candidatos pouco votados. Por isso, é comum ver um candidato ser eleito mesmo tendo menos votos que outro, de outra coligação.
Em 2010, por exemplo, o humorista Tiririca (PR-SP) recebeu 1.353.820 de votos. A votação de Tiririca não beneficiou diretamente candidatos de seu partido, mas sim, candidatos de sua coligação, formada por PR, PSB, PT, PR, PC do B, PT do B.
O último eleito da coligação, Vanderlei Siraque (PT), e o penúltimo, Delegado Protógenes (PC do B), obtiveram cerca de 90 mil votos cada um. Ficaram de fora nove candidatos da coligação formada por PSDB, DEM e PPS que tiveram mais votos que eles.
Se as coligações forem proibidas, ainda haverá a figura do “puxador de voto”, mas ele beneficiará apenas outras candidaturas do mesmo partido.

Capiberibe se manifesta contrário ao impeachment da presidente Dilma

Em entrevista ao programa do jornalista Herodoto Barbeiro, da Record News, na noite dessa quarta-feira, 11, o senador João Capiberibe (PSB/AP) afirmou que o atual modelo político brasileiro “está esgotado” e defendeu, em caráter de urgência, “uma ampla reforma política”, afirmando que a “a democracia, do jeito que está, bateu no teto, o que exige providências imediatas para que o País possa respirar os verdadeiros ventos democráticos”.
Ao ser questionado sobre a posição dele no que diz respeito à abertura de processo para o impeachment de Dilma Roussef, o Senador do Amapá afirmou que é “peremptoriamente contra”. Para ele, não há sequer citações que possam incriminar a Presidente da República no escândalo da Petrobras, cuja privatização, no entendimento dele, seria um erro.
“O que se deve fazer é uma faxina completa na empresa, que é vital para garantir o desenvolvimento do Brasil. O que se tem que fazer é apurar o que verdadeiramente aconteceu, punir os responsáveis pela situação de caos que ali se instalou e tirar de lá todos aqueles que minaram a maior estatal brasileira”, pontuou.

Senador Randolfe Rodrigues quer cassar concessão da estrada de ferro

Após protestar na tribuna do Senado sobre o caso da mineradora Zamin, em Pedra Branca, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) enviou ofício ao governador do Estado, Waldez Góes, procurador-geral de justiça do Amapá, Roberto Alvares e ao presidente da Assembleia Legislativa do AP, deputado Moisés Souza, solicitando que sejam adotadas providências no sentido de cassar a atual concessão de exploração da Estrada de Ferro Amapá e que seja iniciado um novo processo licitatório.
Há cerca de duas semanas, a Estrada de Ferro do Amapá, única ferrovia do Estado, que foi concedida a essa mesma empresa, teve suas atividades paralisadas. A linha de trem que faz o transporte dos agricultores de Serra de Navio até o município de Santana foi interrompida, deixando os trabalhadores abandonados no Porto de Santana. Os agricultores tiveram de retornar aos seus lares apenas dois dias depois. Isso ocorreu sem que a empresa prestasse qualquer explicação prévia às autoridades.
Para Randolfe Rodrigues, essa concessão deveria ser anulada e o Estado deveria realizar uma nova licitação “Não é aceitável a posse e o poder concedente do Estado ainda deixar a concessão da Estrada de Ferro nas mãos de uma empresa que tem cometido tantos crimes contra o povo amapaense”, concluiu.
O senador já representou contra a empresa no Ministério Público Federal e na Polícia Federal no Amapá.
Impactos
Desde o início de sua operação, diz Randolfe, a Zamin adota uma postura de ‘inadimplência contumaz’, acumulando dívidas com fornecedores e com o Fisco que chegam a R$ 190 milhões, com faturas vencidas desde janeiro de 2014. “O calote está provocando a penúria dos cofres já carentes de Pedra Branca do Amapari”, acrescentou Randolfe.

Novo procurador do MP discute parceria com o Instituto Legislativo Brasileiro


Em reunião com o procurador geral de justiça do Amapá, Roberto Álvares, em Brasília, o diretor-executivo do Instituto Legislativo Brasileiro (ILB), Helder Rebouças, discutiu a assinatura de um convênio entre as duas instituições para oferecer ações de capacitação aos servidores do Estado. A ideia, porém, é ampliar o alcance das medidas, chamando vários setores, sobretudo o Legislativo Municipal amapaense, que pode se beneficiar com os produtos tecnológicos do Programa Interlegis, gerido pelo ILB.

O senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) participou do final do encontro, no qual estiveram outros membros do Ministério Público do Amapá, e defendeu a iniciativa. “O Interlegis é a instituição mais adequada no Brasil para levar ações de modernização e informação ao Legislativo”, afirmou.

Segundo Helder Rebouças, a Advocacia Geral do Senado está estudando o melhor formato para o convênio, a fim de que todas as formalidades sejam cumpridas. A sugestão da Promotora de Justiça do Amapá, Ivana Cei, é a de que seja feita uma solenidade em Macapá, com a presença de representantes dos poderes Legislativo, Judiciário e Executivo, para a assinatura do documento.

Uma das grandes preocupações do procurador Roberto Alvares é com a transparência. “Nossas instituições carecem de meios para se tornarem mais transparentes e, ao mesmo tempo, estarem mais próximas da comunidade; e a nós não cabe apenas cobrar, que é nosso dever, mas ajudar na qualificação”.

A constatação do MP é que boa parte destas instituições, em vários níveis, não conseguem cumprir os requisitos da legislação de transparência. Por isso, a necessidade de ações de capacitação, que o ILB está qualificado para oferecer, sobretudo nos cursos à distância. Na comitiva, também estava presente a diretora da divisão de treinamento do MP-AP, Odaléa Carvalho, para tratar destas questões.

A outra frente de trabalho seria junto às Câmaras Municipais, boa parte delas ainda sem portal na internet. E, portanto, em desobediência às leis de Transparência e Responsabilidade Fiscal. Neste caso, a ideia seria a realização de oficinas de treinamento para os servidores da Câmara, a fim de que possam instalar e aprender a utilizar duas ferramentas que são oferecidas gratuitamente pelo Interlegis: o Portal Modelo para internet e o Sistema de Apoio ao Processo Legislativo (SAPL).

Senador Davi anuncia visita do ministro do turismo ao Amapá

Eleito por aclamação no início de março presidente da Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR), o senador Davi Alcolumbre (DEM-AP) se encontrou em Brasília com o ministro do turismo, Vinicius Nobre Lages, para discutir, entre outras questões, a criação de um centro de convenções para o Amapá, à semelhança dos que já existem na região, e também a vinda do ministro ao estado no mês que vem.

A intenção de criar um espaço urbano cultural para que se evidenciem ações conjuntas de políticas públicas que valorizem os aspectos culturais e turísticos do Estado é um dos desafios que o senador assumiu ao ser eleito para a presidência de uma das comissões de maior relevância no Senado.

A viabilidade desse centro já foi discutida com o prefeito de Macapá, Clécio Luís, quando ficou acertado que o município entrará com a cessão do local para a construção, a princípio o entorno do Marco Zero do Equador, na zona sul da cidade, em pleno meio do mundo. “Vamos conversar também com as comissões de turismo da Assembleia Legislativa e Câmara municipal e viabilizar os recursos federais necessários para construção desse grande centro, semelhante ao que vemos em Belém, com o Hangar, atendendo às nossas especificidades locais”, afirmou o senador.

Durante o encontro, foi agendada a visita do ministro Lages ao Amapá durante a segunda quinzena de abril deste ano para participar de um seminário sobre o desenvolvimento do turismo na região reunindo os vários segmentos do setor com espaço para capacitação em todas as áreas de atividades.

Antes da vinda do ministro ao Amapá, o senador pretende reunir-se com representantes do setor turístico para conhecer as formas como é gerido atualmente o turismo e suas reivindicações para, a partir daí, elaborar formas alternativas a serem apresentadas ao governo federal no esforço de desenvolver o setor na região: “Temos uma grande potencialidade no Amapá, porém precisamos mais do que isso. Necessitamos de ações que visem conservar nossa cultura e ao mesmo tempo levá-la para o resto do mundo e o turismo representa essa mola propulsora. Através do incentivo ao turismo, incentivaremos toda uma cadeia produtiva no Amapá e também na região”.

Para o ministro, esse é o momento de se voltarem os olhos do governo federal para o Amapá: “Precisamos reconhecer a importância de um dos estados potencialmente fortes em razão das possibilidades da cultura e da riqueza natural encontradas nos estados amazônicos”.

“Queremos que as pessoas utilizem os barcos com segurança, tentando evitar acidentes”

Lúcio Ribeiro. O capitão dos portos do Amapá faz uma avaliação das últimas operações de fiscalização dos rios do AP.
De fala mansa, mas contundente na missão de patrulhar os rios da parte oriental da Amazônia brasileira, o capitão dos portos do Amapá, Lúcio Marques Ribeiro, concedeu entrevista ontem ao programa Conexão Brasília, pela Diário FM. Foi no fechamento da Operação Amazônia Azul, que levou também ações cívico sociais aos ribeirinhos. Nessa conversa com o jornalista Cleber Barbosa, ele fez um balanço da operação que contou com navios e com o reforço de militares de Belém, além de representantes de diversas agências federais e estaduais ligadas ao aparelho da Segurança Pública e do Meio Ambiente. Ele pondera que embora a Marinha possua uma missão operacional de garantir a presença do estado brasileiro na costa, é dever subsidiário garantir a segurança da navegação nos rios da região.

Cleber Barbosa
Da Redação

Diário do Amapá – Comandante, a operação Amazônia Azul está encerrando suas atividades neste fim de semana. É isso?Lúcio Ribeiro – Exatamente. A operação começou no dia 2 deste mês e tivemos ações até hoje (sábado) de madrugada. Agora pela manhã os navios que estavam operando conosco, do Grupamento de Patrulha Naval do Norte, começaram a retornar para Belém e vamos agora computar os dados finais dessa operação que foi muito positiva não só aqui para a nossa área, nossa região, como para todo o Brasil, já que é uma operação a nível nacional onde toda a marinha foi envolvida.
Diário – A área de abrangência da operação envolvia todo o mar territorial brasileiro?
Lúcio – Isso, todas nossas águas jurisdicionais. Não só o mar territorial, a plataforma continental que é nossa Amazônia Azul, como também os interiores, todos os rios, lagos, enfim a Marinha se fez presente junto com outros órgãos que nos apoiaram, como o Ibama, a Polícia Federal, a Receita Federal e órgãos de Segurança Pública, além de diversos outros órgãos e a Força Aérea que nos apoiou também.
Diário – A gente sabe que a Marinha age no binômio operacional e também administrativo, como na segurança da navegação, então essa operação tinha qual caráter especificamente Comandante?
Lúcio – Essa operação foi justamente isso aí, ou seja, fiscalizar o cumprimento das leis e regulamento das nossas águas além de combater diversos ilícitos que estavam ocorrendo nesse mesmo período. Ao mesmo tempo a Marinha testou e fez vários exercícios operacionais a fim de efetivar o seu sistema de comando e controle que é utilizado em grandes eventos em nosso país, como exemplo ano que vem nós teremos as Olimpíadas. Também tivemos ações cívico-sociais em todo o Brasil, com atendimentos médicos e odontológicos, como fizemos em Santana, assim como ações de cobertura de eixos de embarcações com a instalação dos kits [contra o escalpelamento] além da fiscalização.
Diário – Bem essa não é a primeira e certamente não será a última ação de fiscalização, então com a sua experiência Comandante, viu alguma ocorrência que tenha lhe surpreendido nesses dias?
Lúcio – Nós tivemos uma surpresa que podemos dizer agradável, muito positiva. Apesar de nós termos um grande número de embarcações apreendidas, foram 16 no total, podemos observar um aumento da conscientização dos usuários dos nossos rios a respeito da utilização do colete salva-vidas, além de um número menor de ocorrências do que registramos na operação Amazônia Azul do ano passado. Isso é sinal de que está havendo uma maior conscientização e uma maior preocupação dos proprietários e comandantes de embarcações em mantê-las inscritas de forma regular na Capitania e os tripulantes todos habilitados a bordo e tendo todos os itens de segurança sempre à disposição de todos os passageiros.
Diário – Nessa questão de contar com a participação de outras agências, a Marinha dispõe de informações a respeito da elevação do nível das águas dos rios da nossa região, pois alguns estados amazônicos vêm registrando enchentes e alagamentos?
Lúcio – Na Capitania nós recebemos muitas informações vindas principalmente do 4º Distrito Naval, mas também do 9º Distrito Naval que fica no Amazonas, onde estão os piores problemas em relação a enchentes, então com forte atuação da Marinha. Aqui também estamos acompanhando através da Diretoria de Hidrografia e Navegação da Marinha, com suas previsões meteorológicas para tentar se antecipar caso haja algum tipo de problema e se colocar sempre à disposição da sociedade para ajudar no que for necessário.
Diário – Esse ano nós já tivemos a Operação Verão aqui nos rios da região, não é?
Lúcio – Inclusive a Operação Verão ainda está ocorrendo, pois a operação Amazônia Azul ocorreu em paralelo.
Diário – Já dá para adiantar alguns números do balanço dessa operação encerrada hoje (ontem)?
Lúcio – Nós tivemos 16 embarcações apreendidas, fizemos 70 notificações num total de quase 400 abordagens durante os 5 dias de operação. Além disso, os navios que estavam operando aqui em nossa área fizeram a apreensão junto com o Ibama de 6 toneladas de madeira e descobrimos um garimpo clandestino no rio Jari, numa ação conjunta com a Polícia Federal que resultou na prisão de 7 pessoas que trabalhavam lá. Nós também fizemos a apreensão de outra madeira irregular que não recordo a quantidade, assim como encontramos uma embarcação fazendo o transporte de 280 botijões de gás. A carga até que estava regular, tinha nota fiscal e tudo, mas a embarcação é que era totalmente inapropriada para fazer esse tipo de transporte. Tivemos que apreender esse barco e retirar toda a carga.
Diário – Algum caso de transporte de combustível?
Lúcio – Não, não encontramos nenhum caso. Teve apenas uma embarcação com vários carotes, mas estavam todos vazios.
Diário – E as reincidências Comandante? O senhor disse que o quadro geral melhorou, então dá para acreditar que a comunidade dos marítimos pode tomar essa consciência?
Lúcio – Não só acredito como acho que já está ocorrendo, pois houve um aumento considerável na nossa fiscalização em 2014 e que deve se intensificar agora em 2015 e justamente estamos tendo esse sentimento em nossas ações de inspeção naval já encontramos menos irregularidades. Agora mesmo observamos muito mais o uso do colete salva-vidas entre os passageiros e tripulantes graças a uma campanha que fizemos por meio de palestras e cursos nas diversas comunidades em que levamos essas informações. Esse ano queremos focar bastante nas escolas públicas para que a criança seja educada já com essa informação sobre a importância do colete, como os demais itens de segurança do barco e o eixo coberto, assim como observar a lotação e a regularidade da embarcação.
Diário – A gente precisa reconhecer que não é uma missão simples essa, em que pese a enorme área de jurisdição da Capitania do Amapá e um efetivo de pessoal relativamente pequeno para todas essas ações. Tem que ser forte heim?
Lúcio – A gente agradece esse reconhecimento, não só de vocês da imprensa como também da população como um todo, esse é o nosso maior prêmio. Vamos intensificar as ações, especialmente com a operação Verão que continua. Queremos que as pessoas utilizem os barcos com segurança tentando evitar o máximo possível os acidentes. 

Perfil...

Entrevistado. O capitão de fragata Lúcio Marques Ribeiro tem 44 anos de idade, é natural do Rio de Janeiro, é divorciado e pai de dois filhos. Formado Bacharel em Ciências do Mar, pela Escola Naval da Marinha, pertence ao quadro de Oficiais da Armada, sendo especialista em Máquinas. Foi declarado Guarda-Marinha em 1994, tendo servido em Organizações Militares da Marinha nos estados do Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro e, desde 07 de fevereiro de 2014 no Amapá, quando assumiu o comando da Capitania dos Portos do Amapá, em substituição ao Capitão-de-Fragata Carlos Rodrigo Neves de Oliveira. Sua última função antes da transferência para o Amapá foi na Diretoria Geral de Pessoal da Marinha do Brasil, na cidade do Rio de Janeiro.

segunda-feira, 2 de março de 2015

Ferreira Gomes recebe visita dos deputados Nilson Borges e André Abdon

Os deputados André Abdon (PRB) e Nilson Borges (PMDB) com o prefeito e lideranças locais.
O prefeito de Ferreira Gomes Elcias Borges (PMDB), recebeu na residência oficial a visita dos deputados federais Cabuçu Borges (PMDB) e André Abdon (PRB), que participaram de um almoço oferecido pelo prefeito. Dentre os assuntos, o prefeito e os deputados trataram sobre verbas para infraestrutura que deverão ser destinada ao município. No total o município já trabalha para receber mais de R$ 1 mi, provenientes de emendas dos paramentares.
O prefeito Elcias, durante o encontro parabenizou os parlamentares pelos trabalhos desenvolvidos no Congresso Nacional nestes primeiros trinta dias de mandato de ambos parlamentares. “São políticos atuantes, com ações voltadas para o desenvolvimento do Estado e espero que, com os conhecimentos que tem, possam seguir ajudando o município de Ferreira Gomes e demais cidades da região”, afirmou o prefeito.
O deputado federal Cabuçu Borges, por sua vez, elogiou a condução política do prefeito Elcias Borges à frente a Prefeitura, principalmente pela forma de como encontrou a prefeitura, quando assumiu a Administração Municipal. “O prefeito está de parabéns pela gestão que tem feito na cidade e, principalmente, por ter equacionado as questões administrativas sem prejuízo à população”, destacou o parlamentar.
Para o deputado federal André Abdon, a ideia do encontro é afinar as conversas para os parlamentares e o gestor municipal definirem as prioridades do município para buscar os recursos em Brasília. “Esse encontro é de estrema importância para discutirmos as prioridades de cada município e temos certeza que Ferreira Gomes será contemplada com recursos, pois, o trabalho em conjunto esta sendo realizado”, declarou.
Durante a estada no município os deputados junto com o prefeito e vereadores visitaram as obras de reforma da Escola Municipal Pastor Jaci Torquato e a obra de construção da quadra Poliesportiva.     
Também participaram do encontro os vereadores Alzivan Alves (PRB), Edinei Lima (PRB), João Mendes (PSC), Davicksson Amoras (PSD) e Callins Oliveira (PV), presidente da Câmara Municipal de Ferreira Gomes.

Boas práticas municipais serão disseminadas em congresso de municípios.

Caminho das Cidades - Boas práticas municipais serão disseminadas no III EMDS
Durante o III Encontro dos Municípios com o Desenvolvimento Sustentável (EMDS) os participantes terão acesso exclusivo a experiências exitosas de gestões públicas municipais, por meio do projeto Caminho das Cidades. Nesse espaço, várias cidades irão divulgar suas experiências de sucesso em áreas como educação, mobilidade urbana, saúde. O objetivo é disseminar projetos e inspirar gestores públicos a desenvolver soluções inovadoras para melhorar o dia a dia nas cidades.
Muitas das boas práticas que estarão disponíveis no Caminho das Cidades já foram premiadas e reconhecidas nacional e internacionalmente. A proposta é compartilhar essas experiências bem sucedidas de forma que elas possam ser adaptadas aos diferentes contextos locais. No total, serão 22 espaços usados para divulgação de experiências inovadoras.
III EMDS
Consolidado como o maior evento de sustentabilidade urbana do país, o EMDS aborda assuntos de interesse comum entre os municípios brasileiros. Esta edição terá como eixo central o tema "Nova governança federativa e o papel das cidades no Brasil e no mundo" e abordará, entre outros assuntos, Crise Hídrica, Mobilidade Urbana, Saúde Pública, Educação e Desenvolvimento Econômico.
Eixos temáticos irão nortear a programação do III EMDS, composta por Salas Temáticas, Arenas de Diálogo e Fóruns Ted-alike. Experiências exitosas municipais também serão divulgadas durante o evento, por meio do Caminho das Cidades e da Praça de Boas Práticas. O networking e a interação entre os participantes acontecem no espaço chamado Ponto de Encontro.
As inscrições são gratuitas e estão disponíveis no site www.emds.fnp.org.br. Cerca de cinco mil pessoas devem participar do Encontro, sendo aproximadamente 500 prefeitos e prefeitas.

Serviço
Data: 7 a 9 de abril de 2015
Local: Centro de Convenções Ulysses Guimarães - SDC Eixo Monumental - Lote 05, Brasília (DF)
Outras informações e inscrições: www.emds.fnp.org.br, nas redes sociais www.facebook.com/EMDS.FNP ou pelo telefone (61) 3044-9800

Assessoria de Comunicação da FNP
E-mail: comunicação@fnp.org.br
Telefone: (61) 3044-9826
Frente Nacioanal de Prefeitos (FNP)