PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
*Divulgação da atividade parlamentar (Ato da Mesa 43/2009).

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Bancada Federal destinará R$ 30 milhões para combate ao câncer

Bancada Federal destinará R$ 30 mi para combate ao câncer

O governo do estado e a bancada federal amapaense pactuaram a destinação de R$ 30 milhões em emendas parlamentares para a saúde em 2015. Investimento em oncologia foi escolhido como a principal prioridade para este ano. Outra área que terá atenção especial é a traumatologia/ortopedia.
A decisão foi tomada nessa semana, durante reunião proposta pelo governador Waldez Góes. O encontro, ocorrido no Palácio do Setentrião, reuniu os seis novos deputados federais eleitos em 2014, Roberto Góes, Nilson Cabuçu, Marcos Reátegui, André Abdon, Marcivânia Flexa e Jozi Rocha. Também estiveram presentes os secretários de Estado do Planejamento, Antônio Teles Júnior, de Infra-estrutura, André Rocha, e da Saúde, Pedro Leite.
Antes da tomada de decisão, Pedro Leite fez uma rápida explanação do atual quadro da rede pública de saúde no estado. Ele evidenciou não somente os avanços da atual administração, mas também expôs as necessidades mais urgentes, o que facilitou a escolha dos parlamentares.
Após a exposição do secretário, os deputados priorizaram o tratamento de câncer como a principal destinação das emendas. O estado projeta a aplicação destes recursos na implantação de um Centro de Alta Complexidade em Oncologia (Cacon). Essa estrutura permite a realização de serviços que vão além dos oferecidos hoje pela Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) instalada dentro do Hospital de Clínicas Alberto Lima (HCAL).
Além de quimioterapia, a Cacon possibilita a radioterapia, braquiterapia, diagnóstico da doença, oncologia clínica, reabilitação, cuidados paliativos, cirurgia plástica reparadora, cirurgias de cabeça e pescoço, e atendimento oncológico especializado em odontologia e oftalmologia.
"Atualmente o governo gasta R$ 12 milhões por ano enviando pacientes oncológicos a outras unidades da Federação pelo Programa de Tratamento Fora de Domicílio. Esse recurso, gasto com passagens aéreas e ajuda de custo para pacientes e seus acompanhantes, poderia ser investido em outras áreas da rede estadual de saúde. Com a Cacon poderemos fazer isto", projetou o governador Waldez.
De acordo com o secretário de saúde, a previsão de entrega da Cacon é de um ano, a partir da disponibilização do recurso. "Paralelo à construção do Centro, poderemos capacitar os servidores da saúde na área oncológica. Já temos recursos para isto no Fundo Estadual da Saúde", observou Pedro Leite.
A segunda prioridade definida na reunião é o projeto de um hospital, que seria edificado na zona norte de Macapá, especializado em traumatologia/ortopedia, tanto na parte clínica como cirúrgica. Segundo Joel Brito, a demanda desta área é a que mais causa filas de espera por cirurgia e superlota os hospitais de Emergência e HCAL, principais unidades de saúde do estado.
Recursos
A Lei Orçamentária do Legislativo Federal determina que dos R$ 10 milhões anuais a que cada deputado pode dirigir em emendas a metade deve ser, obrigatoriamente, destinada a projetos de saúde pública. Equacionando os R$ 5 milhões de cada deputado presente na reunião, a saúde no Estado já conta com R$ 30 milhões.

Nenhum comentário:

Postar um comentário