PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
Matrículas abertas para Macapá!

sábado, 24 de janeiro de 2015

“Entendo que as aulas deverão começar quando tivermos merenda nas escolas”

Conceição Medeiros. A educadora dá o exemplo e pilota um verdadeiro mutirão de limpeza da Secretaria de Educação.
Tida como uma gestora pragmática e arrojada, a nova titular da Secretaria Estadual de Educação (SEED) arregaça as mangas e abre uma temporada de ações em regime de mutirão. A professora Conceição Medeiros esteve à frente de uma grande ação de faxina, com remoção de entulhos e tudo que possa representar riscos ao mosquito transmissor da dengue, em todo o complexo da Secretaria, na Avenida FAB. Foi nesse ambiente que ela recebeu a reportagem do Diário do Amapá para uma entrevista sobre os desafios de atender a maior clientela de todas as pastas do Executivo Estadual. Falou das dívidas deixadas pela gestão anterior e de como isso está prejudicando drasticamente o planejamento para a retomada das aulas no ano letivo de 2015. Os principais trechos o Diário publica a seguir.

Cleber Barbosa
Da Redação

Diário do Amapá – A senhora fez questão de estar à frente da equipe da Secretaria Estadual de Educação num verdadeiro mutirão de limpeza do prédio onde funciona a sede administrativa do órgão neste fim de semana. Como surgiu essa ideia secretária?
Conceição Medeiros – Neste sábado estamos nessa missão de fazer uma limpeza geral na secretaria para realmente tirar todo o lixo que nós encontramos e assim contribuir também com a saúde pública e com a saúde do trabalhador, pois a dengue está aí e nós precisamos dar o exemplo.

Diário – Mais ou menos aquela máxima de que a palavra convence, mas o exemplo arrasta, é por aí que passa essa iniciativa?
Conceição – Sim, a Educação não pode falar dessas prevenções, pedir o apoio da comunidade, se aqui dentro nós estávamos com muito lixo ao redor dos prédios, além da área interna da própria secretaria. Ela precisa ser uma secretaria que atraia as pessoas a virem para cá, com boas ideias, contribuições, esperança.

Diário – A situação estava feia por lá secretária? Muita sujeira?
Conceição – Um aspecto triste, até com a própria cor da secretaria, as paredes, com limo, então arrumamos um lava-jato e ajuda de pessoal, mesmo sem o pagamento das serventes e merendeiras, essas profissionais se dispuserem a trabalhar conosco e é isso aí, eu me orgulho de estar numa secretaria onde eu tenho uma equipe com todos e por todos. É assim que nós trabalhamos, com esse lema.

Diário – Dizem que toda mudança para uma casa nova deve ser precedida de uma boa lavagem do imóvel...
Conceição – Nós acreditamos que na segunda-feira um outro aspecto na Secretaria de Educação para atender a nossa população. Quero salientar que essa iniciativa não para por aqui, neste fim de semana, queremos repetir essas ações de limpeza pelo menos de quinze em quinze dias em todo o prédio da Secretaria e conclamar aos demais gestores das unidades a fazerem o mesmo.

Diário – Por falar nessa questão das pendências que ficaram do ano passado com os colaboradores da Educação, especialmente os prestadores de serviço que são terceirizados, houve uma outra iniciativa no sentido de arrecadar donativos como cestas básicas, como surgiu essa ideia secretária?
Conceição – É, nossa filosofia é no sentido de humanizar o atendimento, as relações interpessoais, o contato no dia a dia com os usuários da rede estadual de ensino. Então não podemos manter companheiros com fome, então nós contamos com a solidariedade dos companheiros daqui da Seed e conseguimos montar cestas de alimentação diversificada, além de juntamente com frangos, para que possa amenizar essa situação. Nós não gostaríamos de estar nesse momento ofertando cestas básicas, nós queríamos que eles [os trabalhadores] estivessem com seu dinheiro na mão, pois com seus próprios recursos poderiam administrar e fizessem o que melhor lhe convier, mas com certeza o mês de janeiro do governo Waldez nós já faremos o pagamento desses trabalhadores que são mais que merecedores.

Diário – De quantos meses exatamente eles reclamam não estarem recebendo esses pagamentos secretária?
Conceição – Olha, uns tem três meses, outros quatro meses de pagamentos atrasados, mas há casos de até sete meses de atraso. Então lamentavelmente nós encontramos esse quadro realmente muito triste, difícil de entender.

Diário – Como diria o então prefeito de Macapá e hoje vice-governador Papaléo Paes vocês estão fazendo das tripas coração para dar conta do enorme desafio não é secretária? Parabéns pela iniciativa!
Conceição – Muito obrigada, como disse, não queríamos ter que recorrer a esse tipo de ação, pois o trabalho dignifica o homem e a concretização dessa máxima é o pagamento dos proventos a que faziam jus.

Diário – Já há previsão de quando será aberto o ano letivo na rede estadual de educação secretária?
Conceição – Sim, o calendário aprovado no Conselho Estadual de Educação é 23 de fevereiro, essa é a data prevista para a retomada das aulas. Porém, nós entendemos que as aulas deverão começar quando nós tivermos a merenda nas escolas, as serventes e merendeiras já com seus pagamentos atualizados, como também os transportadores. Pois no ano passado, no final do quatro bimestre, houve um grande prejuízo em função do não pagamento aos transportadores, que estão seis meses sem receber.

Diário – Seis meses é muito tempo, não é mesmo?
Conceição – O segundo semestre foi seriamente prejudicado, as crianças e os usuários foram seriamente prejudicados na questão do cumprimento do ano letivo.

Diário – A gente tem a informação de que sua equipe também está se esmerando em realizar um levantamento a respeito das condições da estrutura física de toda a rede de escolas espalhadas pelo interior do estado, afinal isso também será determinante para a retomadas as aulas, correto?
Conceição – Com certeza. Temos um prazo para fechar tudo isso até o dia 15 de fevereiro, com o resultado dessas auditorias do Oiapoque a Laranjal do Jari, pois nossas equipes estarão acompanhadas da Controladoria do Governo do Estado, quando teremos em todo o interlã amapaense cinco equipes, capitaneada, como disse, por técnico da Controladoria do Estado, para que possamos ter a real condição da Secretaria, em termos de pessoal, de vigilantes, serventes, merendeiras, transporte, enfim, nós precisamos ter um domínio disso, precisamos o que temos e o que precisamos ampliar ou até mesmo onde precisamos diminuir.

Diário – Uma última informação secretária, os pais ou responsáveis de alunos que por ventura não conseguirem as vagas anunciadas na Chamada Escolar ou mesmo nos diversos sorteios que muitas instituições de ensino realizam como devem proceder para garantir a matrícula das crianças?
Conceição – Após esse período das matriculas devem procurar uma central de vagas que funciona no Escola Gabriel de Almeida Café, no Centro, onde está sendo providenciado um cadastro reserva, quando deveremos apresentar o resultado desse levantamento entre os dias 9 a 13 de fevereiro.

Perfil


Entrevistada. Conceição Corrêa Medeiros, tem 63 anos de idade, é pedagoga com especialização de Planejamento em Políticas Públicas e em Planejamento Educacional. Foi diretora do Instituto de Educação do Estado do Amapá e também secretária municipal de Educação de Macapá, na gestão do prefeito Roberto Góes. Tida e havida como empreendedora e pragmática, tocou projetos arrojados e importantes na pasta, garantindo grande aceitação e também reconhecimento popular, como o projeto “Escola Viva”, que garantia três refeições aos alunos da rede municipal de educação, além de cestas de alimentação complementar nos meses de férias, bem como fardamento e material escolar de graça para os estudantes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário