PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
*Divulgação da atividade parlamentar (Ato da Mesa 43/2009).

terça-feira, 23 de setembro de 2014

Coluna Argumentos, sexta-feira, dia 29 de agosto de 2014.

Demanda

Em audiência no Supremo Tribunal Federal (STF), Bala Rocha pediu novamente prioridade na votação do Plano Collor, ao ministro Gilmar Mendes. Na audiência, o deputado levou junto Aroldo Rabelo, presidente do Sindicato dos Servidores Públicos em Educação.

Eleitores

Numa boa discussão na padaria, dois sujeitos falam sobre compra de voto. Um deles diz que não se corrompe. Já o outro diz que pega sim, “tijolo de um, areia de outro, aterro, mas na hora voto eu”.

Vagando

Ainda sobre essa discussão sobre a ética do voto na ótica do eleitor (trocadilho meu), uma senhora diz uma bobagem daquelas: “O problema é que quando compram o voto pedem o número do título pra confirmar”.

Federal

O presidente do Senado, Renan Calheiros, recebeu, ontem, a ministra do planejamento, orçamento e gestão, Miriam Belchior, que levou ao Congresso o projeto da Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2015.

Estadual

Por aqui, no Amapá, o Executivo deve fazer o mesmo até o fim do mês, quando termina o prazo legal para protocolar a LOA (Lei Orçamentária Anual) que o próximo governador vai executar, claro.

História
cad4-1
Desde a edificação do Forte Cumaú, nos idos de 1630, passando pela Fortaleza de São José de Macapá (1774), que o Amapá não escrevia uma página tão importante sobre a presença militar na região. Agora vem a Brigada da Foz.

Visão

Um general dos tempos modernos é o general Ferreira que proferiu palestra ontem em Macapá. O tema foi os impactos econômicos e sociais da criação da Brigada da Foz. Ao final, ele cunhou a seguinte expressão: “É o Exército de sempre, só que muito melhor”, disse o militar. Foi bem.

Registro

A foto acima, no fim da tarde de ontem, 28, tem um enorme simbolismo. Uma cápsula do tempo será depositada no local no dia da inauguração da Brigada da Foz, prevista para 1 de janeiro de 2017, e que só será aberta no dia 1 de janeiro de 2060. Quanta informação valiosa será armazenada e depois cruzada com os moradores do Amapá que estiverem vivos até lá.

Nenhum comentário:

Postar um comentário