PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
*Divulgação da atividade parlamentar (Ato da Mesa 43/2009).

sexta-feira, 15 de agosto de 2014

Coluna Argumentos, quarta-feira, 13 de agosto de 2014

Centroavante

O secretário do Planejamento do GEA, Ramalho, foi escalado pra desfazer o nó provocado pela matéria da Veja em que o Amapá figura entre os estados onde as atuais gestões aumentaram o endividamento. Ontem, no rádio, disse que a dívida da CEA foi a responsável.

Números

A dívida da CEA, segundo Ramalho, é de R$ 1,1 bilhão. Mas em recente entrevista, Marcos Drago, da Eletronorte, diz que houve perdão dos juros e a dívida caiu para R$ 750 mil e só falta pagar R$ 250 mil.

Como é?

Ramalho diz que a atual gestão tem um endividamento de R$ 1,5 bilhão “perfeitamente equacionável”. Mas tirando R$ 1,1 bi que não são mais da CEA o que sobre é uma dívida cuja origem não sabemos. Ou não?

Vixe!

A coluna apurou que existe muita coisa por debaixo do tapete com relação ao endividamento da CEA com a Eletronorte. Vários governadores têm responsabilidade sobre esse rombo nos cofres do AP.

Impunes

O fato é que a Lei de Responsabilidade Fiscal, tida e havida como a solução para esse tipo de irresponsablidade administrativa ainda não emplacou. Sim, pois punição que é bom ainda não vimos.

Em boas mãos
Responde pelo nome de Anne Oliveira (foto) a coordenação do PACS (Programa de Agentes Comunitários de Saúde) nos bairros Infraero e Buritis. A coluna conferiu dia desses a atuação da equipe dela e viu a importância da prevenção.

Mimo
Colega jornalista Narjara Costa ficou feliz da vida com esta lembrancinha de sua terra-natal, o Maranhão. A coluna deu de presente uma garrafa do delicioso Guaraná Jesus que ela adora desde os tempos do jardim de infância. Uma pena não ter pra vender aqui.

Mineração

Leonardo Quintão (PMDB/MG), relator do novo marco regulatório da mineração, afirmou ontem (12) que o projeto de lei (PL) está pronto desde dezembro do ano passado, mas que disputas políticas atrasaram a ida do texto para votação no Congresso Nacional. O objetivo do deputado é que o PL seja votado assim que as eleições de 2014 terminarem.

Nenhum comentário:

Postar um comentário