PUBLICIDADE

sexta-feira, 8 de novembro de 2013

Coluna Argumentos, terça-feira, 15 de outubro de 2013.

Drama

O Círio de Nazaré 2013 será para sempre marcado pela tragédia que vitimou pelo menos 18 pessoas após o naufrágio de uma embarcação que participou da romaria fluvial. Dor e sofrimento dos devotos da santa que perderam seus entes queridos. Uma pena.


Vidas
Outro caso à parte são as histórias contadas pelos sobreviventes. Essas histórias, juntas ou separadas, formam um conjunto de informações que renderiam até um livro. Há quem diga que a Virgem Maria salvou muitos.

Mídia

A participação de crianças no acidente emprestam contornos ainda mais dolorosos à opinião pública, que assiste, atônita, desde o sábado a cobertura que a imprensa deu ao acidente. Aliás, os jornalistas foram bem.

Testemunhas
Por falar na imprensa, dois jornalistas sobreviveram ao naufrágio. Carlos Cardozo e Mário Lopes, mas os dois apresentaram versões distintas para o acidente.

Versões

Ainda sobre os jornalistas que estavam no Reis I, um diz que percebeu um choque antes do barco adernar. O outro diz não ter percebido isso. “O barco virou rápido”, diz o Mário.

Registro
Esta imagem rodou a internet no fim de semana. Poder ter sido a última do Barco Motor Reris I antes que ele fosse ao fundo. A foto mostra a alegria e a descontração dos devotos que participavam da romaria fluvial. E não parece superlotado.

Teses

Há muitas informações desencontradas também a respeito das prováveis causas para o acidente que matou quase vinte pessoas no fim de semana. De batida em banco de areia, maresia, onda provocada por uma balsa até uma mais séria, que condena a construção naval artesanal da região.

Lastro

Ainda a respeito das teorias para o naufrágio, essa da qualidade das construções em carpintarias navais da região, o problema estaria em viagens sem carga nos porões. Com a concentração de passageiros nos andares superiores, a embarcação perderia lastro, o que tira o equilíbrio e deixaria barcos a mercê do efeito das marés, com risco de adernar (virar).

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Artigo do senador José Sarney, ex-presidente do país e senador do Amapá

Internet e as flores

JOSÉ SARNEY

NA SEMANA em que participei de um seminário sobre "As Novas Mídias e a Crise do Modelo Político", a curiosidade geral era sobre como a internet está modificando nossa sociedade.
Refleti sobre as mudanças durante os anos da minha vida. Sou da geração que viu dois séculos, a maior guerra mundial e as transformações que nos levaram até a sociedade de informação, na qual não pensamos mais individualmente, mas nos tornamos um ser coletivo.
Comecei no lápis, na pena bico de pato, com direito a tinteiro, a caneta-tinteiro, com uma bolsa de borracha acionada para acumular tinta, a revolução da esferográfica, até todas as formas de hoje, da ponta porosa até o bico de balão.
A máquina de escrever batendo teclas manuais, depois elétrica, até abandonar-se tudo e ficar escravo do computador. Um retângulo que cabe na palma da minha mão me permite falar com quem quiser em qualquer lugar do mundo. Com um e-mail mando mensagens, converso, opino.
Aí, mergulhando na pesquisa, vou encontrar um mundo de informações tão vasto que me faz perder a verdade, porque são tantas verdades que nos oferecem que é difícil saber qual é a verdade. Talvez daí por que Dom Miguel de Unamuno, há cem anos, tenha dito no seu livro "Do Sentimento Trágico da Vida" que a pergunta mais profunda do "Novo Testamento" é a de Pilatos: "O que é a verdade?".
Nasci numa pequena vila perdida no interior da Amazônia onde só havia a comunicação do fio que atravessava os campos e dava ao telegrafista condições de, duas vezes por dia, código Morse, receber mensagens. Depois, aos sete anos, ouvi fascinado o rádio, um único na cidade a atrair toda a população para saber notícias da Guerra da Espanha e, quando a estática fazia aquele zumbido enorme, o farmacêutico José Alvim explicava: "É tiro do lado republicano".
Tudo se transformou, e vivemos um mundo em transformação e transformado, com TV e vídeos.
Hoje estou conectado com o Twitter e o YouTube, recusando a ficar para trás, corro a vista em alguns blogs. A mídia da internet, que era alternativa, hoje disputa o papel de principal. A notícia em tempo real faz os jornais ficarem velhos no mesmo dia do nascimento.
Mas o que mais me admirou nos últimos dias foi o que li num boletim econômico do BB: a cotação das flores. Elas eram inspiração dos poetas e hoje são objeto de mercado. Ali está escrito: "Que tipos de flores estão em alta neste verão?". Resposta: "Eu destacaria as alpínias, as bromélias e a cúrcuma". É a Bolsa das Flores.
Tudo mudou. E recordo que minha mãe conversava com elas, e Hipócrates, o sábio da medicina, cinco séculos antes de Cristo, aconselhava falar com as flores -hoje, até pela internet.

Coluna Argumentos, sábado, 12 de outubro de 2013.

Televisão

O senador José Sarney (PMDB-AP) protagonizou nova aparição no horário eleitoral de seu partido, num programa para falar do setor elétrico. Sarney diz na produção ter convidado a presidenta Dilma Russeff para vir inaugurar o Linhão do Tucuruí, no Sul do Estado.

Rádio

O promotor de Justiça Moisés Rivaldo Pereira, do MP Estadual, será um dos convidados do Conexão Brasília deste sábado, na Diário FM. Tem ainda as deputadas Dalva Figueiredo (PT) e Fátima Pelaes (PMDB).

Surfe

A passagem de uma equipe de jornalistas e aventureiros do Chile, em incursões pelas ondas de pororoca destas bandas. O guia de turismo Marcelo de Sá, conta os detalhes no caderno de turismo do Diário, amanhã.

Ilegal

O Tribunal de Justiça, por meio do desembargador Luiz Carlos Gomes dos Santos, decidiu ontem (11), pela suspensão imediata da greve dos médicos do município.

Negócios

O universo da marca MMartan está chegando em Macapá. Fundada em 1985, esta grife terá sua loja inaugurada nesta sábado no complexo de compras do Amapá Garden Shopping.

Ministra
Um registro da visita da ministra Ideli Salvatti a Macapá. Na foto, a ministra, a deputada Dalva Figueiredo, Ana Dalva (Sebrae), prefeito Clécio Luiz e equipe do gabinete de Dalva, que articulou a agenda da ministra com sindicalistas.

Pode?

Mais de 2 mil políticos eleitos em 2012 são flagrados recebendo Bolsa Família. Pela primeira vez, ministério cruza dados de eleições municipais com beneficiários do programa e ordena a suspensão de benefícios irregulares em todo o País. Os fraudadores, viraram prefeitos ou vereadores.

Teatro

Uma das obras mais importantes e lidas da literatura universal, O Pequeno Príncipe, será encenado neste final de semana em Macapá, pela Companhia Mambembe de Teatro do Rio de Janeiro. A Cia Mambembe tem 26 anos de trajetória e no repertório, encenações como A Bela e a Fera, Os Saltimbancos, A Dama e o Vagabundo e O Mágico de Oz. No Bacabeiras.

Coluna Argumentos, sexta-feira, 11 de outubro de 2013.

Ação

Um cliente de banco ganhou uma ação na Justiça Estadual para receber R$ 3 mil mais juros e correção monetária de um banco da Capital. Ele passou duas horas na fila esperando para ser atendido. Se valer para esses dias de greve, o prejuízo será milionário.

Vai mal

A empresa Ecometals vive seus dias de inferno astral. Depois de levar uma multa de R$ 2 milhões por mexer em pilhas de minério sem licença ambiental, foi indiciada pela PF e ainda proibida de negociar na Bolsa.

Pra que?

Tramita no Congresso Nacional projeto que quer proibir as televisões – abertas e a cabo – de transmitirem as badaladas lutas de MMA, o antigo ‘vale-tudo’. O tema, claro divide opiniões do parlamento. Desnecessário.

Dureza

Saiu no portal G1 notícia dando conta que de 73 militares inscritos no curso de choque do Batalhão de Operações Especiais (Bope), 43 pediram desligamento no primeiro dia.

Classe

A diretoria do Sindicato dos Urbanitarios (STIUAP) foi recebida pelo novo presidente da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), Francisco Antônio Almendra. Servidor em pauta.

Surfe
Um grupo de sete jornalistas do Chile está no Amapá para registrar mais uma reportagem sobre o surfe na pororoca. Estiveram no Araguari e não gostaram do tamanho das ondas. Foram então para Amapá, um novo ‘point’ que está surgindo.

Educação

O reitor da Unifap, José Carlos Tavares, empossou os 35 primeiros professores que passam a integrar o quadro permanente do Campus Binacional de Oiapoque. Sete cursos serão oferecidos no primeiro vestibular do campus que está previsto para ocorrer no início de 2014.  Serão ofertadas 350 vagas.

Fronteira

Geografia, enfermagem, história, letras, pedagogia, ciências biológicas e direito são as primeiras graduações onde os novos docentes irão trabalhar com ensino e pesquisa. A Unifap foi a Instituição da região norte que mais obteve vagas para professores este ano. A inclusão do Campus binacional de Oiapoque veio na carona da cooperação Brasil-França.

Nota do senador José Sarney sobre o falecimento de Norma Bengell

Norma Bengell

Foi com muita tristeza que recebi a notícia do falecimento de Norma Bengell. Nos últimos anos ela viveu um período de grandes dificuldades, inclusive de saúde, que muito a amarguraram. Fui o recipiente solidário de alguns de seus desabafos, onde mostrava profundo sofrimento.
Norma foi uma grande artista, uma pioneira, que participou de projetos inovadores e realizou uma obra importante. Em sua larga filmografia como atriz, destaco sua colaboração com Glauber Rocha, que a convocou para filmar A Idade da Terra, sua ousadia — um marco de nosso cinema — de realizar o nu de Os Cafajestes, de Ruy Guerra, e sua atuação em A Casa Assassinada, de Paulo César Saraceni, baseado na obra de Lúcio Cardoso. Foi envolvida numa polêmica difícil quando realizou O Guarani, e foi com coragem que continuou a filmar.
Norma Bengell deixa a força de sua expressividade, para sempre, na história do cinema brasileiro.

Coluna Argumentos, quinta-feira, 10 de outubro de 2013

Brasília

O advogado e ex-deputado Paulo José viu muito nariz torcido por sua atuação na Comissão de Relações Exteriores. É que diziam (e é) ser essa uma competência exclusiva da União, portanto, sob a fiscalização do Congresso. Agora ele quer ser deputado federal.

Reitor

Quem também faz planos para virar congressista em Brasília é o reitor da Universidade Federal (Unifap), o professor José Tavares. Ele se espelha em outras universidades públicas que têm representantes eleitos.

Porto

Repercutiu na imprensa do centro-oeste a ida de uma delegação do Amapá a Mato Grosso, no fim de semana. Foi para tratar do projeto de escoar a produção de soja de lá pelo porto de Santana. E de lá para o mundo.

Vantagem

“O escoamento de Mato Grosso é um dos mais caro do país. Num futuro breve não tenho duvida de uma redução de cerca de 30% do custo”, deputada Fátima Pelaes.

Telinha

O senador José Sarney (PMDB-AP) esteve em estúdio de tv ontem. Era para gravar novas inserções para o horário eleitoral do PMDB. Ele já havia aparecido em filmes da leganda este ano.

Articulado
O deputado Evandro Milhomen (PCdoB) mostra que é dado a apoiar as boas iniciativas. Carismático e bem articulado, cavou espaços para os bons quadros que seu partido tem por aqui e emplaca indicações para apoiar tanto GEA quanto PMM.

Cores

Quando o PDT governava Macapá, deu o que falar umas faixas para ônibus nas ruas da cidade, pintadas de azul. Depois, a Prefeitura alegou ter previsão legal aquela cor. Agora, na administração do PSol, acabam de ser pintadas faixas e painéis vermelhos nos cruzamentos. Essa é nova.

Discussão

Ainda nesse quesito das cores, há juristas contrários a se personificar governo ou prefeituras com as cores geralmente dos partidos a que pertencem os titulares. Mas há quem defenda aliberdade da programação visual de eventos, prédios púbicos, viaturas e até logradouros públicos. Eis aí uma boa questão para um debate envolvendo a publicidade legal.

Coluna Argumentos, quarta-feira, 09 de outubro de 2013.

Escrita

Reflexão para nós mesmos, os jornalistas. A greve é dos trabalhadores e não dos empresários, correto? Então o mais recomendado é dizer que a greve é dos bancários, e não ‘greve dos bancos’ ou ainda ‘greve de ônibus’, substituído por ‘greve dos rodoviários’.

Reflexos

É impressionante a força da tal ‘economia do contracheque’ que o Amapá vive, há anos. Nos dias que antecedem ao pagamento do funcionalismo público, supermercados, shoppings e lojas ficam vazias.

Parque

Ministério Público Federal aciona o Tribunal Regional para cassar decisão da Justiça Federal local, que determina realização de novas consultas públicas sobre a criação do Parque Nacional Montanhas Tumucumaque.

Inglória

Mesmo com a entrada do Ministério Público estadual na apuração sobre o que houve para ter faltado ônibus para os frequentadores da Expofeira, não se acredita em punição.

Jogo

Sobre a nota acima, o problema é que este setor dos transportes coletivos é muito difícil de lidar. Se aperta para o lado deles, se fecham e obstruem a vinda de outras empresas. É jogo pesado.

Criançada
O deputado Luiz Carlos (PSDB) comandou uma grande festa para crianças carentes, em comemoração pelo dias dos baixinhos. Mais que lazer e entretenimento, a ação também deu um recado de combate ao trabalho infantil. Uma bela iniciativa essa.

Chancela

A presidenta Dilma Rousseff assinou ontem (07) um decreto que atende a uma pauta da deputada federal Dalva Figueiredo (PT-AP) no Ministério do Planejamento quanto à assistência a saúde dos Servidores Públicos por meio de convênio com a Fundação de Seguridade Social, a GEAP.

Facebook

O advogado Marcelo Porpino é um dos postulantes a virar desembargador do Tribunal de Justiça do Amapá (Tjap), pelo chamado Quinto Constitucional da OAB. Nas redes sociais, ele já pede voto e desfila elegância: “Desejo, sinceramente, a todos os candidatos (as) e a mim mesmo muita sabedoria, temperança e equilíbrio no decorrer do pleito”.

Coluna Argumentos, terça-feira, 08 de outubro de 2013.

Detalhe

Quem promove evento deve estar muito atento aos detalhes. Sim, pois uma coisa que dê errado pode tirar toto o brilho da realização. É o caso do último final de semana da Expofeira, quando faltou transporte coletivo para o público voltar para casa. Lamentável.

Shows

Ainda sobre a Expofeira, é interessante como a festa vai se diversificando a cada edição. Este ano teve público para sertanejo, rock e regional. A Banda RPM até se empolgou e tocou por exatas duas horas.

Números

Nem bem os partidos fecharam a programação para atrair novas filiações já começam os cálculos matemáticos para saber se as atuais composições fazem um, dois ou três parlamentares em uma coligação.

Votos

É que nessa dança das cadeiras tem político que quando chega a um novo partido leva consigo o balaio de votos já conhecido. Daí a turma faz conta para pegar o vácuo.

Lixo

O prefeito de Santana, Robson Rocha, já bateu o martelo que vai desativar a lixeira pública. Enquanto um aterro controlado não sai do papel, vai usar o do vizinho município de Macapá.

Balanço
O senador José Sarney (PMDB-AP) divulgou ontem um balanço de suas quatro passagens pela Presidência do Senado Federal. Os números e os programas implementados garantiram a modernização dos processos legislativos e mais transparência.

Pergunta

Governo Federal restringe número de alunos de colégios militares que podem receber premiação nas olimpíadas de matemática! Os colégios militares são agora chamados de “escolas seletivas”. Será medo de revelar a incompetência no ensino público administrado pelo governo?

Confiante

Para o reitor da Universidade Federal do Amapá, José Carlos Tavares, o projeto de implantação do Hospital da Santa Casa de Misericórdia do Amapá é uma realidade e necessidade. “Esse projeto da Santa Casa é algo que já deu certo e será um sucesso sim, porque há a união e o envolvimento dos poderes isso é bem visível”, disse o reitor.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Coluna Argumentos, domingo, dia 06 de outubro de 2013.

Zerado

Falando à coluna, o senador José Sarney (PMDB-AP) se disse muito tocado pelas inúmeras manifestações recebidas durante os quase dois meses de internação e tratamento de saúde. Disse estar muito bem disposto e que retomou a “Agenda Amapá” de compromissos.

Flerte

Depois de passar duas “colas” para o seu pronunciamento, a ministra Ideli Salvatti olhou para o senador Randolfe Rodrigues (PSol), que forma no time da oposição: - Vou começar a te olhar com outros olhos!

De boa

Aliás, no quesito simpatia a ministra Ideli deu uma aula. Foi além da diplomacia que o cargo requer de um ministro de estado. Brincou com todos e foi atenciosa com sindicalistas, militantes, assessores e imprensa.

Legenda

O advogado Fabrício Furlan fez questão de registrar na internet seu ingresso no Partido Republicano e da Ordem Social, o PROS. Disse estar com o nome disponível.

Sábado

No último dia para o registro de filiações partidárias, o coordenador da Bancada Federal, Evandro Milhomen, dava expediente na sede do PC do B em Macapá para as adesões de última hora.

Defesa

O presidente do Conselho Estadual de Saúde, Roberto Bauer (foto) fez ontem uma defesa candente do SUS (Sistema Único de Saúde). Disse que a concepção e os fundamentos são grandes o suficiente para atender ao país. O problema é a corrupção.

Inteligência

A CPI da Espionagem, do Senado Federal, ouviu o chefe do Centro de Defesa Cibernética do Exército, general José Carlos dos Santos. O militar disse que o Brasil precisa dobrar o orçamento previsto para acelerar programas que permitam o incremento da segurança da informação no país.

No Face


O juiz de Direito José Luciano de Assis, postou em seu perfil nas redes sociais o registro da passagem dos 22 anos da posse da primeira turma de magistrados no Amapá. “Comemoramos 22 anos de muita dedicação à Justiça do Amapá! Sinto-me orgulhoso por pertencer à velha guarda. O piano é nosso e nós damos conta de carregá-lo!”, disse ele.

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

“O porto de Santana pode ajudar muito o Amapá a se desenvolver economicamente”

FÁTIMA LÚCIA PELAES - Socióloga e deputada federal.
Fátima Pelaes. A deputada faz uma defesa do potencial do Porto de Santana para desenvolver o Estado do Amapá
Dona de um currículo que a torna a parlamentar com mais mandatos na Câmara Federal, a deputada Fátima Pelaes (PMDB-AP) está engajada em mais um grandioso projeto: transformar o Porto de Santana em um grande entreposto de cargas da região Amazônica. Trata-se na possibilidade do Amapá vir a escoar a produção de grãos do Centro-Oeste através do porto em Santana. para isso ela embarca neste domingo para Cuibá, onde vai compor uma delegação que apresentará os projetos por lá. Nessa entrevist ao Diário do Amapá ela fala desses e de outros importantes temas que arcaram a semana. Acompanhe os principais trechos a seguir.

Cleber Barbosa
Da Redação

Diário do Amapá – A senhora ultimamente tem defendido a vocação portuária do município de Santana, tendo inclusive já ido em missão oficial ao Mato Grosso, num projeto de escoar a produção de grãos do Centro-Oeste por aqui. Como surgiu isso?
Fátima Pelaes – Exatamente, nós temos esse grande potencial, esse grande diferencial que é o Porto de Santana, então assim que o governador Camilo Capiberibe assumiu nós levamos a ele um projeto, na verdade a Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso. Nós conhecíamos esse projeto que se apresentou para o governador da época, Waldez Góes, mas não avançou. Na verdade é preciso se fazer justiça com o deputado Eider [Pena] que vinha tentando emplacar esse trabalho, mas não conseguindo, pois não tivemos o apoio do prefeito da época [de Santana]. Agora nós trouxemos esses representantes aqui e acabou se formando um grupo, a Cianport, e eles apresentaram ao governador que se interessou.
Diário – E como é o projeto?
Fátima – É fazer um corredor entre o Amapá e o Mato Grosso. O projeto já avançou bastante, inclusive com a realização de duas audiências públicas, uma na Ilha de Santana e outra na Câmara Municipal de Santana. O próprio governador esteve em Mato Grosso e teve acesso a todas as etapas do projeto, sempre com a preocupação de avançar. Creio que o governador percebeu a importância do projeto, pois vai gerar desenvolvimento para o estado e colocou isso como prioridade de governo. E o importante é que o prefeito Robson [Rocha] tem esse mesmo entusiasmo, pois não adiantaria a gente sonhar se não tivesse o comprometimento político do Governo do Estado e da Prefeitura de Santana. Sem isso as coisas não avançam.
Diário – Esta semana inclusive houve um aceno positivo por parte da Antaq não é mesmo?
Fátima – Isso, a Agência Nacional de Transportes Aquaviários publicou no Diário Oficial da União do dia 2 deste mês que receberá o projeto para exploração portuária em Santana, portanto receberá até o dia 2 de novembro pedido de autorização para construção da instalação portuária em Santana, considerando que este grupo que está se instalado no Amapá fez o requerimento e está cumprindo todas as etapas necessárias, dentro das exigências da nova Lei dos Portos, que nós também trabalhamos intensamente pela aprovação, pois também fiz parte daquela comissão.
Diário - A senhora também esteve naquela viagem ao Mato Grosso, não é mesmo?
Fátima – Sim e agora é a vez do governador do Mato Grosso vir aqui, estamos esperando essa viagem ao Amapá, pois ele se comprometeu quando a gente esteve lá. Nós estamos retornando para o Mato Grosso neste domingo para uma reunião com todos eles, na Associação Comercial, para apresentar a eles a nossa proposta e como está o porto. Eu entro para dar o suporte político, nessa direção, por acreditar que nós podemos desenvolver este estado através do Porto de Santana, através da questão do petróleo, do asfaltamento da BR-156, enfim, por pontos importantes que por muito tempo ficaram adormecidos.
Diário – A ideia é resgatar esses grandes projetos, é isso?
Fátima – Sim, o mundo hoje olha para o Amapá e nós temos que estar com governantes comprometidos. Eu acredito nessa força jovem que está aqui, como o Robson, o Camilo e vejo também o Clécio aqui em Macapá, que a gente também apoiou. Eu falo sempre que eu me renovo através dessa juventude, pois me dá esperanças de um novo tempo.
Diário – E uma área bem diferente daquela que a levou para a política, não é?
Fátima – É, a gente começou trabalhando por muito tempo na área da assistência social, e continua até hoje, mas hoje a gente tem uma visão da inclusão social através do desenvolvimento, de gerar trabalho, emprego e renda, para que a gente possa incluir as pessoas. A maior dignidade que se dá para o ser humano é a certeza de que no fim do mês ela terá direito ao seu salário.
Diário – A senhora vai acompanhar a apresentação e a defesa do Porto de Santana nessa viagem ao Mato Grosso?
Fátima – Sim, pois essa apresentação é importante porque tinham muitos empresários de lá pensando em ir para o Pará, mas agora, desde o surgimento desse projeto, então já há uma procura pelo Amapá e o Porto de Santana. É o que os outros governos fazem, eles vão até os estados para atrair os investimentos, apresentando suas vantagens competitivas e nós temos muito mais, então podemos sair na frente.
Diário – Havia rumores de que a senhora poderia deixar o PMDB para ir a uma nova legenda, isso ocorreu?
Fátima – É, recebi convites para sair sim, mas tenho toda uma história no PMDB. Esta semana mesmo, que era decisiva, recebemos a senadora Kátia Abreu no partido, num evento que contou com a presença do vice-presidente da República, Michel Temer, quando fui intimada a ficar... [risos] Na verdade tenho uma história de luta e muito trabalho com o PMDB, sou presidente nacional do PMDB Mulher e vou dar continuidade a esse trabalho, a nível nacional.
Diário – São tantos anos em Brasília, a senhora sabe bem a importância desse apoio institucional para os municípios na Capital não é?
Fátima – É, e prefeitos estreantes, como o Robson, aprendeu rapidamente que Brasília é a solução para os problemas. Os problemas estão aqui, mas é na Capital que se consegue o dinheiro para as soluções. Ele tem feito essa relação com a bancada lá em Brasília e agora também trabalhando na questão da lixeira pública de Santana, já está praticamente resolvido, assim como outros problemas que há anos se busca resolver. Esse é o caminho, se desprender da questão da vaidade, é ver quem é que pode fazer e partir para resolver.
Diário – A senhora retornou na semana passada de uma viagem oficial à chamada Terra Santa, no Oriente Médio. Qual a avaliação que fez e como isso contribui para o seu lado espiritual, além do olhar mais humanitário?
Fátima – Estimemos lá em uma missão oficial, mas eu recebi como um presente de Deus mesmo, pois estar na Terra Santa é realmente um privilégio você sentir aquela emoção. Eu faço parte do Grupo Amigos de Israel, que é uma fundação que congrega parlamentares do mundo todo, pessoas que estão engajadas e lutando pela questão dos direitos humanos e em busca da paz, cristãos com esse perfil. O objetivo é repassar informações, manter os contatos para que possamos ter uma legislação única nesse sentido, ou seja, garantir a paz de Israel. Nós tivemos a oportunidade de conhecer todas as áreas que estão em disputa, estivemos na Faixa de Gaza também, Samaria, Judéia e até um grande momento em que fomos homenageados como defensores da paz, na chamada Festa dos Tabernáculos. Foram 20 parlamentares da América Latina e da Comunidade Europeia trabalhando nesse sentido. Tivemos palestras com o ministro da Defesa de Israel, além de outras oportunidades para vivenciar a parte mais antiga da cidade, onde fica toda aquela parte mais espiritual e que nos fortaleceu. Eu venho muito mais fortalecida, pois Deus é a minha fonte de fé e o que me move a fazer, avançar e ter esperança em dias melhores para todos.
Perfil...

Entrevistada. Fátima Lúcia Pelaes é amapaense, tem 53 anos de idade, é formada em Sociologia pela Universidade Federal do Pará (UFPA). Começou na vida pública atuando na Legião Brasileira de Assistência, a LBA, entidade da qual também se tornou superintendente no Amapá, tocando programas de assistência social que a tornaram popular e depois eleita deputada federal. Está em seu quinto mandato na Câmara dos Deputados, sendo considerada uma campeã na liberação de recursos alocados em emendas parlamentares. Foi também a primeira secretária estadual do Turismo, disputou o Governo do Estado e por duas vezes a Prefeitura de Macapá. Foi reeleita em 2010 para a Câmara com 17.297 votos (6,06%).

BANHO PRA TODO GOSTO - O Amapá está repleto de opções de lazer

TURISMO / O Diário do Amapá lista alguns dos principais balneários do Amapá, desde o maior deles, o Rio Amazonas, até cachoeiras, corredeiras e igarapés da região amazônica
Os balneários que o Amapá possui garantem lazer e muita diversão aos banhistas e veranistas que a cada fim de semana buscam uma nova alternativa de lazer. De rios a igarapés, como também cachoeiras.
Cleber Barbosa
Editor de Turismo

Parte integrante e muito importante da maior bacia hidrográfica do planeta, o Amapá possui água para todos os lados, o que torna o estado um importante destino turístico para quem quer se refrescar banhando-se em rios, igarapés e até no Oceano Atlântico, pois a costa deste estado além de abrigar grandes reservas camaroeiras e pesqueiras, também possui praias, a mais famosa delas chamada de Goiabal, no município de Calçoene.

E se o negócio do turista for mesmo tomar banho para matar o calor essa é a época do ano mais propícia, quando as chuvas diminuem e o sol fica ainda mais forte. “É a combinação perfeita, encarar o calor caindo na água em um balneário qualquer, dos muitos que o Amapá possui”, diz a veranista Rúbia Balieiro Guedes, 29, que disse ter conhecido na semana passada o balneário Portal do Sol, em Porto Grande.

Gilberto Carvalho, 46, disse que prefere qualquer um dos balneários de Serra do Navio, cidade onde ele nasceu. “Lá tem a Lagoa Azul, a Canhoeira Véu de Noiva, a Pedra Preta, o Cachaço, a Canhoeira do Fernando e o Água Fria, só para o turista começar a pensar em um e escolher”, diz ele.

No Sul do Estado, se encontra o que pode ser um dos maiores símbolos da generosidade da natureza com este estado, a Canhoeira de Santo Antônio, no Rio Jari. “Ela não deixa a desejar em nada em comparação com as cataratas do Iguaçu. Só falta é ter acessos regulares e uma estrutura como passarelas, do mesmo jeito que tem lá em Foz [do Iguaçu]”, diz a programadora Helem Azevedo, 32, que já esteve nas duas canheiras, a amapaense e a paranaense.

O Amapá também verdadeiras cidades-balneários, como a bucólica Ferreira Gomes, banhada pelo belíssimo Rio Araguari, um dos mais decantados por poetas e compositores musicais. A cidade sedia inclusive a maior micareta do interior do Amapá, o Carnaguari, que acontece em setembro.

Em Macapá, já existem iniciativas para incentivar a comunidade a ter mais relação com o maior rio do mundo, o Amazonas, que banha a cidade, mas que ainda é pouco acessado por banhistas. A ideia é abrir mais opções de banho para os habitantes da Capital, pois atualmente as opções existentes utilizam os famosos muros de arrimo, que acabam mais afastando do que propriamente atraindo banhistas.

Cenário até de filme, Santana tem atrativos

A segunda maior cidade do Amapá é Santana, com mais de 100 mil habitantes. Trata-se de um município portuário, que vive um momento especial com o resgate dessa vocação de modo a resgatar sua tradição industrial. É que lé funcionou o maior projeto mineral da Amazônia em sua época, a exploração de manganês pela Icomi. Mas não é só de porto que Santana vive. Recentemente a Ilha de Santana, localizada em frente ao porto local, serviu de cenário para a última edição da saga da pequena índia Tainá, um dos grandes sucessos do cinema nacional.

Lá está localizado o balneário Recanto da Aldeia, que possui areia e muitas árvores frutíferas. Ainda em Santana, existe o distrito do Igarapé do Lago, que além de banhos abriga uma forte tradição com o Marabaixo e o Batuque. Ainda naquela região, existe outra comunidade que abriga uma atração diferente, as “Louceiras do Maruanum”, que comercializam a preços acessíveis verdadeiras jóias em termos de utensílios artesanais para o lar. Como não poderia deixar de ser, por lá também há rios e igarapés para banhos que podem durar um dia inteiro.

Outros motivos para se visitar ou mergulhar na cidade de Macapá

Macapá não possui interligação por rodovias, por isso, para se chegar aqui, ou você vem de avião, ou de navio. No primeiro caso existem vôos diários praticamente de todo o Brasil, com uma breve escala em Belém do Pará. No segundo, o navio parte de Belém, geralmente duas vezes por semana, e cruza o arquipélago do Marajó, um dos maiores do mundo, a viagem dura mais ou menos 24 horas e é muito agradável, os navios são confortáveis, inclusive com serviço de bar, restaurante e música ao vivo.

A população de Macapá, de cerca de 400 mil habitantes, é a quinta cidade mais populosa da região norte do país. Foi fundada em 1758, e o nome Macapá é de origem tupi, uma variação de “Macapaba”, que quer dizer lugar de muitas bacabas, uma palmeira nativa da região. A história de formação da cidade esta ligada a defesa do território colonial contra as invasões de estrangeiros, motivo pelo qual foi construída a fortaleza São José de Macapá, hoje uma das sete maravilhas do Brasil, escolhida em um concurso da Revista Caras. O monumento foi inaugurado em 1782, e apesar de ser um dos maiores do Brasil, nunca foi usado em alguma batalha.

É cortada pela linha do equador, daí o monumento do Marco Zero, local onde a linha imaginária do equador divide a terra em dois hemisférios, norte e sul. No local existe um relógio do sol, o que permite assistir ao fenômeno do equinócio, uma manifestação em que os raios do sol incidem diretamente sobre a linha do equador, nesse período os dias e as noites tem a mesma duração, acontece duas vezes ao ano, a primeira em março, denominado equinócio de outono e outra em setembro, o equinócio da primavera.

CURIOSIDADES

- O rio Amazonas foi descoberto em 1500, por Vicente Yañez Pinzón, que lhe deu o nome de Mar Dulce. Em 1532, Francisco Orellana, homem que fez a primeira descida no rio, trocou o nome para Amazonas.
- Nasce na Cordilheira dos Andes, junto ao vulcão Misti (Peru), 4.000 metros acima do nível do mar.
- Essa nascente só foi descoberta em 1971, e é conhecida como Laguna McIntyre.

1.500
Ano da descoberta do glorioso Rio Amazonas.

CAIA NA ÁGUA!

Coluna Argumentos, sábado, dia 05 de outubro de 2013.

Tom

O governador Camilo Capiberibe já deu o tom de como vai ser o nível dos embates nas próximas eleições. Do pescoço para baixo tudo é canela, como se diz no futebol. Ele e o pai, Capi, aproveitam todas as oportunidades para descer a lenha nos adversários.

Ocasião

Mas uma coisa é acirrar a militância, inflamar uma eleição. Outra coisa é governar, tem a liturgia do cargo. Pegou muito mal o ataque dele ao senador José Sarney (PMDB-AP) em frente da ministra Ideli Salvatti.

Mal estar

A própria Ideli, que é senadora, revelou nos bastidores seu descontentamento em ter que passar por aquela saia justa. Depois, gravou depoimento enaltecendo a figura pública de Sarney e seus relevantes serviços ao país.

Ações

O saldo da visita de Ideli, que é a assessora mais próxima da presidente Dilma, deixou pistas de que o Governo Federal sabe que pode – e deve – fazer mais pelo Amapá.

Positivo

Foi muito boa a jornada de encontros de prefeitos de todos os municípios do Amapá com a equipe de técnicos do Governo Federal. Depois de quebrar o gelo, tendem a estar mais acessíveis.

Olho no olho

Em Macapá a agenda da ministra Ideli Salvatti contou com uma concorrida reunião, em uma sala do Sebrae-AP. Eram sindicalistas e lideranças dos servidores do ex-Território Federal do Amapá. Foram pedir apoio para a aprovação da PEC 111.

Pito

O delegado da Polícia Federal, Rodrigo Ronei dos Santos, cobrou do Imap (Instituto do Meio Ambiente) explicações sobre o cochilo de permitir que a Ecometals tenha manipulado pilhas de manganês estocado em Serra do Navio, sem as devidas licenças ambientais. Inquérito policial instaurado.

Filiados

Este sábado promete ser ainda de muita movimentação nos partidos políticos, pois é o último prazo para novas filiações. No PSC, quem assinou ficha foram os ex-deputados Paulo José (ex-PR) e Alexandre Barcellos (ex-PSL). A filha de PJ, a vereadora Adriana Ramos, também mudou de agremiação e está confirmada no Partido Socialista Cristão.

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Coluna Argumentos, sexta-feira, 04 de outubro de 2013.


Número

Em política tudo vira festa, especialmente na presença da militância. Na instalação do Pros, ontem, os bordões “Pedra 90”, em alusão ao número do novo partido, e “Não sou dos contra, sou dos Pros”, logo caíram no gosto da galera. Isso será explorado, certamente.

De boa

Muita gente especulava que os prefeitos de Santana, Rosemiro Rocha (ex) e Robson Rocha (atual), que são pai e filho, estariam brigados. Os dois foram vistos na festa do Pros, em Macapá, bem afinados.

Legenda

Hoje é dia de filiações ao PTN. Entre os filiados no Amapá, o coordenador de esportes de Macapá, Yuri Pelaes, e a ex-prefeita de Pedra Branca, Socorro Pelaes. Hoje o pastor Eldein Brito dá posse a Manoel Brasil.

Volta

“De alma lavada”. Assim definiu a deputada Fátima Pelaes (PMDB) o saldo de sua viagem à Terra Santa, na semana passada. Evangélica, disse ter se emocionado por lá.

Agora

Depois de adiar o evento de filiações ao novel Partido Solidariedade, o dirigente da legenda, Bala Rocha (ex-PDT), garante que a reunião sai hoje. Será na Câmara Municipal, pela manhã.

Novidade

coluna08
O coordenador da Bancada Federal do Amapá, Evandro Milhomen (PCdoB/AP), anunciou ter conseguido a autorização da Anac para construção de posto de abastecimento para aeronaves, projeto que faz parte da obra de revitalização do Aeroporto de Macapá.
Vale a pena.

Defesa

O deputado Davi Alcolumbre (DEM) resolveu falar à imprensa a respeito da citação de seu nome em uma operação da Polícia Federal. Disse que as ligações que teria dado a um doleiro foram consequência de haver sido apresentado a ele, que demonstrou interesse em investir no Amapá.

No rádio

A tarde, em sua página nas redes sociais, Davi disse que em três mandatos consecutivos na Câmara Federal jamais teve o nome envolvido em escândalos, e que atribui a citação de seu nome a um equívoco, pois segundo seus advogados apuraram, ele não é alvo de investigação pela Polícia Federal. Amanhã ele estará em nosso radiofônico Conexão Brasília.

Senador Randolfe divulga mensagem sobre prevenção ao câncer de mama


Deputados usam Facebook para divulgar o "Outubro Rosa"

Na abertura da Exposição Recomeço, da Associação de Mulheres Mastectomizadas de Brasília, no Senado. A exposição é composta por uma série de retratos de mulheres que retiraram os seios para se livrar da doença, mas lidam com o problema como uma nova chance de viver.


O nome Outubro Rosa remete à cor do laço que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama e estimula a participação da população, empresas, e instituições públicas.

O movimento que dura o mês inteiro busca alertar sobre os riscos e a necessidade de diagnóstico precoce deste tipo de câncer, que é o segundo mais recorrente no mundo, perdendo apenas para o de pele. Previna-se!

Fátima Pelaes anuncia investimentos para o Porto de Santana


A Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), vinculada à Secretaria de Portos da Presidência da República, anunciou no Diário Oficial da União de 02 de outubro de 2013, que receberá até 1º de novembro, pedidos de autorização para construção e exploração de instalação portuária na região geográfica do Município de Santana, no Estado do Amapá.
 
Diversos empreendimentos já demonstraram interesse em se instalar no município, entre eles o Complexo Logístico da Cianport (Companhia Norte de Navegação e Portos) que pretende facilitar o transporte de cargas do Centro-Oeste do país, mais precisamente de Mato Grosso, através da hidrovia Tapajós-Amazonas até o município de Santana, criando uma rota alternativa e econômica de exportação internacional através do oceano Atlântico.
 
 A deputada Fátima Pelaes (PMDB/AP) que vem trabalhando para implantação de empreendimentos que possam trazer desenvolvimento para o Amapá, principalmente projetos que gerem emprego e renda para a população, comemora a publicação desse anúncio. “É mais um passo importante para a consolidação de um trabalho tanto do governo federal, quanto do estadual da importância de empreendimentos como esse que possam gerar emprego e renda para os amapaenses”, afirmou a parlamentar
 

Nas redes sociais, deputado Davi Alcolumbre nega envolvimento com doleiro




Gostaria de esclarecer a todos, o fato de meu nome ter sido citado em uma operação da Polícia Federal, embora eu nem sequer esteja sendo investigado, como já foi constatado pelos meus advogados. Estou no meu terceiro mandato, somando-se onze anos de vida pública. Em todos esses anos, fui apresentado a centenas de pessoas, nos corredores da Câmara Federal e em outras diversas ocasiões, de maneira informal, onde não havia como distinguir quem faz o bem de quem faz o mal. Tive com o homem, que me foi apresentado como investidor e que hoje é objeto de investigação criminal, dois ou três contatos telefônicos, acerca de um ano, onde falamos sobre o Estado e as possibilidades de investimentos dele, no setor privado do Amapá. Nada diferente do que faço com todos que demonstram interesse pela nossa terra, sempre convidando para conhecer todo o potencial que temos. Estou tranquilo em relação à minha conduta tanto na vida pública quanto na vida pessoal porque pauto minha vida e o meu trabalho na honestidade e no respeito ao próximo. Essa é a única e verdadeira versão dos fatos que logo serão esclarecidos para que a verdade prevaleça. 

Um forte abraço, Davi.

Luiz Carlos e Milhomen registram encontro com lutador José Aldo

"Hoje, encontrei o campeão José Aldo em Macapá. Já era fã e agora sou mais ainda diante da simplicidade do campeão.
José Aldo participa do ExpoFight, evento da agenda da 50 Expo Feira Agropecuaria do Amapá".


Deputado Luiz Carlos (PSDB)


Deputado Milhomen encontrou, nesta terça-feira, 1, com o lutador de MMA e campeão do UFC, José Aldo, na a 50ª Expofeira do Amapá. Eles participaram do encerramento do primeiro Expo Fight, campeonato organizado pela Secretaria de Estado de Deporto e Lazer e Federação Amapaense de MMA. 

"O José Aldo é um exemplo de humildade e garra não só para os atletas, mas para todos nós. Um lutador do norte do país (Manaus), que ficou conhecido mundialmente pelo seu esforço e talento. Foi muito proveitoso esse momento, conversamos bastante sobre investimentos no esporte", disse Milhomen.