PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
*Divulgação da atividade parlamentar (Ato da Mesa 43/2009).

sábado, 8 de outubro de 2011

"Seu" Mineiro, por Paulo Gurgel

Professor Paulo Gurgel

Altamir Walt Disney Mineiro
Na década do início dos anos 80, século XX, nas minhas andanças turísticas pelo então Ex-Território Federal do Amapá, através do projeto Identificação do Espaço Turístico Brasileiro, atravessando de balsa o rio Araguari, no antigo distrito de Ferreira Gomes, município de Macapá, a partir dali iniciava-se a área geográfica pertencente ao município de Amapá, este criado a 22 de outubro de 1901, sob a Jurisdição do Estado do Pará.
A primeira parada “obrigatória” após Ferreira Gomes era o distrito de Tartarugalzinho, pertencente ao Amapá (município). Um pequeno vilarejo, sem nenhuma ação de infraestrutura pública ou privada. A rua principal, acredito talvez até hoje, confunde-se com a própria BR-156, que liga a capital do Amapá (estado) até o município de Oiapoque, na fronteira internacional do Brasil com a Guiana Francesa. A BR-156 também alcançara a região sul do Amapá, compreendendo o município de Laranjal do Jari.
Sim, vamos ao teor do nosso texto abordando o atual município de Tartarugalzinho, local de tradicionais famílias amapaenses: Gurjão, Colares, Leite dentre outras de real importância à  própria contextualização histórica da localidade.

O "seu" mineiro é o primeiro à direita nesta foto.
 Surge, então, neste processo de desenvolvimento socioeconômico àquela comunidade a figura de Altamir Resende – o “seu” Mineiro, como é carinhosamente conhecido na região.
Assim nesta parada “obrigatória”, dirigíamo-nos aos serviços de bar, restaurante e lanchonete muito bem recepcionados pela Dona Narcisa e “seu”  Mineiro. Devem ter chegado àquela região pelo final dos anos 70. Comércio em geral, hospedagem, pecuária e a mineração caracterizavam já àquela época o espírito empreendedor deste simpático casal.
Saindo desta fase do túnel do tempo, além da ação empresarial, “seu” Mineiro constitui-se, sem dúvida como uma grande liderança política em Tartarugalzinho, tendo exercido através do voto livre o cargo de prefeito daquele próspero município. Ressalta-se que nas eleições de 2010, Bruno Mineiro, seu filho, foi eleito deputado estadual para a Assembléia Legislativa do Amapá.
Na entrada da cidade de Tartarugalzinho, somos  sempre recepcionados, por esses pioneiros Altamir e Narcisa. Entretanto, o que nos faz escrever este artigo é a visão incansável e empreendedora do “seu” Mineiro, quando orgulhosamente nos leva a conhecer as futuras instalações de um parque recheado de atrativos e serviços turísticos que, quando estiver pronto, creio que não demorará muito, será motivo de se realçar a nossa própria autoestima, isto, trazendo consequências benéficas ao desenvolvimento do turismo amapaense, hoje, com uma atuação bastante raquítica no âmbito estadual.
Este parque do “seu” Mineiro, na realidade um complexo turístico envolvendo segmentos do ecoturismo, turismo rural, de eventos, configura-se, na minha humilde avaliação como um marco significativo ao processo de desenvolvimento socioeconônico e cultural à própria comunidade amapaense com um todo.
Pois bem, com brilhos próprios nos olhos “seu” Mineiro nos leva a um tour imaginário do que será o real daquele empreendimento. Senão vejamos: a área de rodeio, este ano 2011, será a edição de número de 17 que é realizado nas instalações de propriedade da pessoa alvo desta matéria; trilha ecológica, área de camping, demonstração da máquina de triturar pedras (de ouro). Na área do parque está uma antiga exploração deste metal precioso, local de preparo de produtos derivados do leite e, complementando a excelente infraestrutura hoteleira já existente. Ainda tem lagos artificiais para criadouro de peixes e pesca esportiva e uma piscina natural com “escorrega bunda” (desculpe mas creio que este é o nome técnico) construído obedecendo-se, naturalmente, às leis da Física.
Pergunto ao “seu” Mineiro, o que faz uma pessoa com seus setenta anos, mas com vigor físico e empresarial de dar inveja, no bom sentido, em partir para um empreendimento desta natureza, consumindo recursos humanos (o próprio do empresário), recursos financeiros, tempo, etc?
Resposta: A vontade de bem servir as pessoas do meu Estado – o Amapá. Que exemplo bom ouvir isto de um mineiro, que vê no Amapá, uma região propícia a ter um desenvolvimento equitativo e igualitário ao seu próprio povo.
Tai uma pessoa certa e correta para falar aos jovens amapaenses que sonham, estudam, se formam para “pegarem” um aula de Empreendedorismo com o “seu” Mineiro.
Sem nenhuma comparação em termos de amplitude e magnitude que apresentam os empreendimentos da Walt Disney, fiz mais uma pergunta a este mineiro que não é calado, sempre sorrindo e abraçando a todos, perguntei-lhe se ele já havia lido a história de Wall Disney?
Resposta: Não.
Uai, “seu” Mineiro, o senhor é o Altamir Walt Disney Mineiro... do Amapá.


Profº Paulo de Tarso Gurgel
Bacharel em Turismo
Licenciado Pleno em História
Funcionário Público Federal

Nenhum comentário:

Postar um comentário